quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

CCD x FOV x Telescópios

Segue abaixo um comparativo das imagens que seriam obtidas com diferentes combinações de CCD, telescópios e redutores focais:

Fonte: http://www.12dstring.me.uk/fov.htm

OTA Orion ED80T-CF e Atik 314E, sem redutor focal (F/6)


 OTA Sky- Watcher Equinox 120ED com redutor focal de 0.85x e Atik 314L+ (F/6.3)



 OTA Sky-Watcher Equinox 120ED, Atik 314L+ e sem redutor focal (F/7.5)


 OTA Sky-Watcher Equinox 120ED com Atik 314E e sem redutor focal (F/7.5)


 OTA RC8 com Atik 314E com redutor focal 0.67 (F/5.3)


 OTA RC8 com Atik 314E sem redutor focal (F/8)


OTA RC8 com Atik 314L+ e redutor focal 0.67 (F/5.3)


OTA RC8 com Atik 314L+ e sem redutor focal (F/8):


domingo, 11 de maio de 2014

M 20 com a Canon 450D mod

Ontem resolvi tirar a poeira de minha Canon 450D mod (sem filtro infravermelho) e do tripé Celestron CG-5. Também foi utilizado o CLS clip da Astronomik.
Como não estava conseguindo um guiamento satisfatório, fiz 136 frames de 30 segundos.
Essa foto é um exemplo de que com um setup de entrada e relativamente acessível também é possível se conseguir fotografias de boa qualidade.
O telescópio utilizado foi o Equinox de 120mm em F 7.5 e a Canon em ISO 800.
O programa utilizado para a captura com a Canon, que considero o melhor, foi o Backyard EOS:
http://www.backyardeos.com/.
O processamento foi feito com o Photoshop CS3 e PixInsight.
A primeira foto é o resultado do empilhamento no DSS, sem qualquer processamento e a segunda a versão "crop" processada.
Algo que me chama bastante a atenção é o fato do Equinox não precisar de field flattner .A primeira foto mostra bem isso:

M 20 - Equinox 120 + Canon 450D - sem qialquer processamento
M20 - Equinox 120 + Canon 450D - Crop e processamento inicial
M 20 - Equinox 120 + Canon 450D (resultado final)
Setup com Equinox 120 + Tripé CG5 e Canon 450D

sábado, 26 de abril de 2014

Hubble Palette com PixInsight


1. RBG x Narrowband

Sem dúvida as imagens astronômicas utilizando os filtros SII, HA e OIII, também chamado de astrofotografia em banda estreita (narrowband), produzem belíssimas imagens coloridas, fazendo a simples imagem em RGB até ficar sem graça.

Entretanto, cabe destacar que as fotos em RGB ou LRGB (com o filtro Luminance) produzem a coloração natural dos objetos, ao passo que as feitas com os filtros de banda estreita produzem a chamada falsa cor.

Vejamos uma simples comparação utilizando a IC 2944, conhecida como Running Chicken Nebula. A primeira foto em RGB e a segunda em Narrow Band. As imagens falam por si só:

Obs 1: aqui as imagens foram aperfeiçoadas e retratam o resultado final. Foram utilizados os programas Photoshop CS3 e PixInsight 1.8.

Obs 2: A imagem em RGB abaixo foi composta pelos filtros HA (Red) e OIII (Blue), sendo o canal ¨Green" sintético. (Explicarei isso em outro post)

IC 2944 em RGB



IC 2944 em NB

2. A paleta de Hubble com o PixInsight:

Para se conseguir o resultado da paleta de Hubble (famosa por ser utilizada nas fotos do Telescópio Hubble), é necessário primeiramente atribuir-se aos filtros em narrowband, cada uma das cores normais, da seguinte forma:

RED -> SII

GREEN -> HA

BLUE -> OIII

Quando for feita a combinação deles (SHO) a imagem ficará assim (neste exemplo utilizarei a Nebulosa do Camarão, ou IC 4628:




SHO com canais juntos no SCT (Screen Transfer Function)
ou

SHO com canais separados no STF (Screen Transfer Function)

A paleta de Hubble é formada com a seguinte fórmula:

Red = SII * 0.5

Green = HA * 0.15 + 0.85*OIII

Blue = OIII

No PixInsight utillizaremos a função PixelMath. Dessa forma colocamos a fórmula acima e depois aplicamos na imagem acima:



O resultado passa a ser o seguinte:

Hubble Palette - IC 4628
A parir daí são feitos os ajustes e processamentos sendo que, neste caso, o resultado final ficou assim:

IC 4628 - The Prawn Nebula (Nebulosa do Camarão) em Hubble Palette)





segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Remoção de vinhetagem

Um dos maiores problemas quando se utiliza chips largos, tais como uma DSLR (Canon, Nikon etc..) é a ocorrência de vinhetagem na imagem (bordas escuras e imagem central clara)
A figura abaixo mostra o exemplo do que estou falando:


A fim de minimizar esse efeito, encontrei uma solução muito simples usando o Photoshop e que apresenta um resultado satisfatório.

Obs: Na imagem acima não foi feito nenhum tratamento, apenas ajustei os níveis para que o objeto pudesse ser revelado.

A seguir o vídeo onde demonstro a técnica utilizada:


http://www.youtube.com/watch?v=CwdEjcyQ4rw


Após os procedimentos explicados no vídeo acima, o resultado:



M45 - NGC253 - M27 - NGC104

Após um período ajustando meu setup, agora com observatório fixo e com a aquisição de uma CCD colorida Orion Parsec 10100C de segunda mão, colocarei abaixo as últimas imagens capturadas:

Algumas imagens tenho colocado no Astrobin e podem ser vistas no link abaixo:
http://www.astrobin.com/users/gpinto/

Atualmente considero o Astrobin o melhor site para repositório de imagens de astrofotografia.


M45 - Pleiades

M45 - ORION ED80 - CCD Orion Parsec 10100C
2h e 30 min de exposição em frames de 240s


Essa imagens é um exemplo do que se pode obter com exposições longas. Os melhores resultados são obtidos a partir de mais de 2 horas de exposição.


NGC 253 - Galáxia do Escultor


M27

M27 - C 9.25 - CCD Orion Parsec 10100C


NGC 104 - Tucanae 47

NGC104 - C 9.25 - Orion Parsec 10100C